* A loja do Portal Brasileiro de Turismo 'Visite o Brasil' *

Como reduzir a produção de lixo em casa?

Veja dicas simples para adotar um estilo de vida mais sustentável. Reaproveitar e reciclar estão entre as palavras que devem entrar no seu vocabulário.

A quantidade de lixo que geramos virou um problema global que requer uma mudança de hábitos urgente. Os ambientalistas têm alertado sobre isso há décadas, mas com as mudanças climáticas cada vez mais visíveis, finalmente mais gente parece estar entendendo a importância do assunto.

No entanto, enquanto alguns lugares tentam incentivar os cidadãos a fazerem sua parte, proibindo sacolas plásticas ou pedindo para que as pessoas levem seus próprios copos e garrafas para o trabalho, por exemplo, o Brasil está indo na contramão e produz cada vez mais lixo.

Somos o quarto país que mais produz lixo no mundo, segundo dados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020, realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe), que mostram que cada brasileiro gera, em média, mais de um quilo de lixo por dia, 379,2 quilos por ano.

Os governos precisam fazer sua parte, mas todos temos responsabilidade e podemos ajudar, diminuindo a nossa própria produção de lixo. Como? A lista a seguir dá algumas dicas simples de adaptações que você pode adotar na sua rotina para diminuir a quantidade de lixo da sua casa.

Comece diminuindo o plástico
Alguns tipos de plástico podem demorar 400 ou 500 anos para se decompor e cerca de 150 milhões de toneladas métricas desse material já estão nos nossos oceanos. Esse é um dos materiais que mais precisam ser evitados. Você até já sabe disso, mas ainda não fez nada sobre? Comece agora.

Você pode fazer isso de diversas formas: levando as suas próprias ecobags ao supermercado, levando a sua caneca para o trabalho e evitando copos, pratos e talheres descartáveis em toda ocasião — é uma boa ideia carregar um copo ecológico na bolsa, por exemplo.

Também é interessante evitar as embalagens de plástico sempre que possível. Já é possível encontrar diversas marcas de shampoo e condicionador em barra, por exemplo. Preferir produtos a granel é outra forma de fazer isso.
Reaproveite sempre que possível
Reaproveitar é uma das palavras-chave para diminuir a quantidade de lixo. E ela pode se aplicar a diversas situações. Você pode fazer caixas de sapato virarem organizadores e reutilizar potes de vidro para guardar temperos e molhos, por exemplo.

Quando não puderem ser evitadas, as embalagens descartáveis, como os potes de sorvete e de manteiga, também são ótimas para armazenar alimentos e outros pequenos objetos em casa.

Uma outra forma de reaproveitar é comprar produtos usados, em brechós ou lojas de móveis antigos, por exemplo. É vintage, sustentável e você ainda pode economizar um pouco.

Adote um coletor ou calcinha menstrual
Estimativas dizem que uma só mulher descarta cerca de 10 mil absorventes ao longo de toda sua idade fértil. É muito lixo, mas felizmente já existem boas alternativas sustentáveis para lidar com o problema.

Estão se tornando cada vez mais populares os coletores, calcinhas menstruais e absorventes de pano. Além de ecológicos, eles são muito mais confortáveis e o investimento inicial se paga em muito pouco tempo. Se você menstrua, vale a pena considerar uma dessas opções.

Recicle e exija a coleta seletiva
A estimativa da Política Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil é que cerca de 30% de todo o nosso lixo tem potencial de reciclagem, mas apenas 3% ou 4% do total é realmente reaproveitado. Você pode fazer a sua parte exigindo das autoridades a coleta seletiva no seu bairro e separando o seu lixo orgânico do seco. Depois que vira hábito, fica fácil.

Não desperdice comida
Uma das formas de diminuir o seu lixo orgânico é aproveitando os alimentos em sua totalidade, incluindo cascas e talos, que podem ser muito nutritivos. Além disso, você pode fazer uma composteira para descartar as sobras e ainda produzir fertilizante gratuitamente para as suas plantas.

Dejar un comentario

Por favor tenga en cuenta que los comentarios deben ser aprobados antes de ser publicados